terça-feira, 21 de abril de 2009

SOBRENATURALIA 1


Quando a noite cai, a cidade vermelha se transforma num palco de acontecimentos sobrenaturais. Caso exemplar é o do distrito da Warta, situado ao norte da cidade, e que traz marcas da imigração polonesa. Oferto-lhes, abaixo, um relato singelo do mais conhecido caso que povoa o imaginário daquela bela localidade.

A NOIVINHA DA WARTA

Conta-se que por volta da década de 30 do século passado, uma bela jovem foi a um baile de domingo. Chegando mais cedo à festividade, a moça começou a dançar animadamente com outros rapazes. Eis senão quando chega ao baile o rapaz que estava apaixonado por ela. Vendo sua pequena nos braços de outros, cheio de ciúmes, vai embora do baile batendo os saltos. Sabendo que foi vista dançando com outros, e que ele fora embora, a moça se desespera.
A angústia aumenta quando alguém, alguma invejosa mal intencionada, lhe diz que o rapaz tinha ido embora com outra garota. Imaginado-se trocada, na segunda-feira a moça resolveu por fim à vida bebendo soda cáustica. De acordo com o costume dos poloneses da época, a jovem foi enterrada trajando vestido de noiva, tendo nas mãos um terço e um buquê de flores de laranjeira.
Não passou muito tempo e o fantasma de uma noiva começou a ser visto. Primeiro num carreador de café no fim da tarde. Depois, de manhã, ao lado de uma tulha abandonada. Depois, numa noite sem lua, a novinha passou caminhando lentamente por um terreirão de café. Quem a viu disse que tinha o rosto baixo e os olhos cheios de lágrimas. Outros a viram com os olhos arregalados, as faces com palidez cadavérica e a língua roxa para fora da boca, efeito da soda cáustica.
Os antigos justificavam a aparição afirmando que a alma dos suicidas ficam eternamente presas a este mundo. Tanto é assim que a Novinha da Warta costuma aparecer até os dias de hoje.

1 Comentários:

Às 23 de abril de 2009 05:40 , Blogger Micha disse...

...por alguma razao senti me uma adolescente lendo este pequeno texto no intervalo do brunch. Thanks for the feeling :)

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial